Java e Orientação de Objetos

Java e Orientação de Objetos Linguagem de programação orientada a objetos e que pode ser usada com qualquer sistema operacional. Ideal para criação de novos sistemas desktop.

Em 1991, na Sun Microsystems, foi iniciado o Green Project, o berço do Java, uma linguagem de programação orientada a objetos. Os mentores do projeto eram Patrick Naughton, Mike Sheridan, e James Gosling. Eles acreditavam que, eventualmente, haveria uma convergência dos computadores com os equipamentos e eletrodomésticos frequentemente usados pelas pessoas no seu dia-a-dia.

A linguagem Java foi projetada tendo em vista os seguintes objetivos:

  • Orientação a objetos – Baseado no modelo de Simular
  • Portabilidade – Independência de plataforma – “escreva uma vez, execute em qualquer lugar” (“write once, run anywhere”)
  • Recursos de Rede – Possui extensa biblioteca de rotinas que facilitam a cooperação com protocolos TCP/IP, como HTTP e FTP
  • Segurança – Pode executar programas via rede com restrições de execução

Além disso, podem-se destacar outras vantagens apresentadas pela linguagem:

  • Sintaxe similar a C/C++
  • Facilidades de Internacionalização – Suporta nativamente caracteres Unicode
  • Simplicidade na especificação, tanto da linguagem como do “ambiente” de execução (JVM)
  • É distribuída com um vasto conjunto de bibliotecas (ou APIs)
  • Possui facilidades para criação de programas distribuídos e multitarefa (múltiplas linhas de execução num mesmo programa)
  • Desalocação de memória automática por processo de coletor de lixo
  • Carga Dinâmica de Código – Programas em Java são formados por uma coleção de classes armazenadas independentemente e que podem ser carregadas no momento de utilização